Localizada em Jacareí, interior de São Paulo e considerada a primeira e maior fábrica nacional de correias agrícolas, a Gates inova mais uma vez com seu novo aplicativo totalmente interativo e com conteúdo do mais completo catálogo eletrônico de correias agrícolas. A plataforma permite, ainda, ao usuário sugerir o desenvolvimento de um item, caso não o encontre na base de dados e também pode ser acessado offline,

As buscas podem ser feitas pelo código (Gates, original ou da concorrência) ou pela aplicação (marca, modelo e local da correia) que já direcionam o usuário para a peça de interesse. A grande novidade é que, caso não seja encontrada, o usuário pode solicitá-la para a Gates. Para isso, basta preencher o formulário com dados básicos do produto desejado que o aplicativo encaminha diretamente ao Departamento de Aplicação de Produtos da Gates para que esse item seja desenvolvido. Para oferecer o melhor em termos de conteúdo e tecnologia para os usuários, a Gates demorou cerca de seis meses para desenvolver e finalizar o aplicativo.

O aplicativo oferece outras funcionalidades como informativos técnicos (que mostram todos os detalhes de construção das correias, dicas de aplicação, manuseio e armazenagem correta) e diagramas que indicam a posição das correias nas máquinas agrícolas, além de um Guia de Soluções de Problemas com 18 ilustrações detalhadas que mostram os tipos de falhas mais comuns em correias, ensina como deve ser feito o diagnóstico de causas e sugere a solução para cada problema.

“Nosso principal objetivo é oferecer não só um aplicativo inédito, mas uma plataforma de soluções e comunicação direta que evolui constantemente”, afirma Fabio Murta – Gerente de Marketing da Gates no Brasil. “Em uma colheitadeira, por exemplo, pode existir mais de 17 correias em cada lado do equipamento, e, muitas vezes, a localização de duas ou mais peças pode estar sobre uma mesma polia. Quando isso acontece, o aplicativo não só faz a localização e identificação exata de cada uma delas, como permite ao usuário enviar as informações para uma central de manutenção, para um revendedor ou mesmo para nossos distribuidores. Catálogos impressos, que são mais comuns nesse segmento, não permitem a atualização constante e a agilidade em solicitar uma ou várias peças, de forma detalhada e ilustrada”, explica Murta.

Fonte: Assessoria de imprensa