Com o objetivo de debater a saúde como norteadora do agronegócio mundial pós-pandemia e os diversos fatores que contribuirão para que toda a cadeia produtiva até o consumidor final sejam minimamente impactados, o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio (CNMA) promoveu, no dia 27 uma live que faz parte da programação que antecede o evento.

O encontro, que ocorreu sob a mediação do jornalista e escritor, José Luiz Tejon, teve como participantes Joyce Almeida Dias, pesquisadora sênior da AgroBee; Rosemary Machado, gerente de Marketing LATAM da Elanco e Tulio Dias Brito, diretor de Sustentabilidade do conglomerado Alfa.

Segundo Tejon, as tecnologias que não forem aprovadas pelo consumidor final dificilmente serão utilizadas no campo. Já Rosemary destaca que a Elanco, como líder global em saúde animal, desenvolve todos os seus serviços e produtos com base no conceito de Saúde Única,

Tulio Dias Brito, da Agropalma, uma empresa que produz óleo de palma, conhecido popularmente no Brasil como azeite de dendê, conta que a empresa existe desde 1988 e nesse período acompanhou toda essa evolução da agricultura, adaptando a sua estratégia de negócio e este ano
a Agropalma dobrou a sua área de cultivo orgânico certificado.

A AgroBee é uma startup que promove o ambiente sustentável, ajudando os criadores de abelhas a melhorar a segurança, a performance e a produtividade das suas colônias e aos produtores rurais, aumentando a produção e a qualidade dos frutos por meio da polinização. “Sabemos que cerca de 75% dos cultivos agrícolas no mundo são beneficiados pela polinização de insetos e a maioria deles pelas abelhas. Foi a partir daí que criamos esse sistema de polinização assistida e inteligente”, destaca Joyce Almeida Dias, pesquisadora sênior da AgroBee.

A edição deste ano do Congresso será realizada em um novo formato. O evento será on-line e contará com quatro dias, de 26 a 29 de outubro, das 9h30 às 13h, que serão marcados por uma programação de qualidade e troca de experiências. As inscrições para o 5º CNMA têm valores diferenciados e podem ser feitas pelo site www.mulheresdoagro.com.br.

Fonte: Assessoria de imprensa