Imprimir
PDF

Uma feira para ficar na história

Os organizadores da Fenasucro & Agrocana esperam movimentar mais de R$ 3 bilhões nesta edição comemorativa aos 25 anos de evento .
 
Marcus Frediani
 
Sertãozinho – município brasileiro da Região Metropolitana de Ribeirão Preto, no interior do estado de São Paulo e um dos principais polos produtores de cana-de-açúcar no Brasil – se prepara para receber a FENASUCRO & AGROCANA – Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética, que, em 2017, completa 25 anos de realização. O evento acontece de 22 a 25 de agosto, no Centro de Eventos Zanini, numa área de 70 mil metros quadrados, com realização do Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (CEISE Br), organização da Reed Exhibitions Alcantara Machado e apoio/parceira de 37 associações ligadas aos setores agrícola e industrial. Nesta edição comemorativa, Elizabeth Farina, presidente da UNICA, é a presidente de honra FENASUCRO, representando a área industrial do evento e sendo a primeira mulher a receber esta homenagem. Já Antonio Eduardo Tonielo, presidente da Copercana, é o presidente de honra da AGROCANA, o setor agrícola da feira.
 
Plataforma de tecnologias, revelando alternativas e soluções para toda cadeia produtiva açucareira, o evento concentrará mais de mil marcas em exposição. Este ano, a expectativa de que ela vá receber mais de 35 mil visitantes, entre compradores brasileiros e de outros 43 países. Com o aquecimento do mercado sucroalcooleiro, que já está acontecendo, a perspectiva de negócios iniciados durante a feira também se ampliou: deveremos sair dos R$ 2,8 bilhões do ano passado para R$ 3,1 bilhões.
 
“Mesmo com todas as adversidades, crises econômica e setorial, a FENASUCRO & AGROCANA chega à sua 25ª edição como o maior evento de tecnologia sucroenergética do mundo, reunindo todos os elos da cadeia produtiva. O CEISE Br, como nesses 25 anos que vem realizando um evento dessa magnitude, espera, mais uma vez, o sucesso de uma feira que é muito mais que um ambiente de negócios – ela provoca a troca de experiências, o enriquecimento profissional, o estreitamento das relações comerciais, amplia mercados, estimula as inovações e promove a indústria brasileira. A expectativa é grande quanto à geração de negócios, diante de um cenário que vislumbra retomada”, destaca Aparecido Luiz, presidente do CEISE Br.
 
Paulo Montabone, gerente geral da feira e show manager da Reed, também expressa otimismo neste ano comemorativo: “São 25 anos dedicados a apresentar tecnologias, fomentar negócios e gerar conhecimentos para o avanço e a modernização do setor sucroenergético. Além dos visitantes internacionais, no evento, iremos receber representantes de todas as usinas brasileiras. Não podemos deixar de destacar também que o evento reúne em um só local as áreas agrícola e industrial do segmento, pois acreditamos que juntos somos melhores”, pontua o executivo.
 
Foco no conteúdo
A expectativa é de que a movimentação financeira da FENASUCRO & AGROCANA também seja estimulada pela grade de conteúdo do evento, que contará com mais de 300 horas de conteúdo, distribuídas em palestras, reuniões, workshops e encontros, a serem promovidos no Espaço de Conferências, que cresce a cada ano e recebe atividades de grande relevância para a cadeia produtiva da cana se atualizar, ganhando competitividade. E isso, é claro, sem falardas rodadas de negócios internacionais e nacionais, que também acontecem ao longo dos quatro dias de programação.
 
Para receber um público cada vez maior, o número de auditórios passou de quatro para seis, a fim de amplificar o compartilhamento das novas informações e tendências, bem como o intercâmbio e a difusão de conhecimentos entre profissionais e especialistas do setor sucroenergético. “Estamos, ainda, muito confiantes em apresentar novas formas de fazer negócio como, por exemplo, a Ilha do Conhecimento, um modelo europeu, onde dois auditórios estarão equipados, preparados e disponíveis para expositores realizarem palestras para pequenos grupos sobre seus produtos e agilizar as compras e vendas já durante o evento. Sem dúvidas, esta edição será histórica”, anima-se Paulo Montabone.
 
A seu turno, Aparecido Luiz, o evento poderá ser palco da apresentação de ideias estratégicas para um novo e promissor momento do setor. “O governo brasileiro está perto de implantar o programa RenovaBio, visando ao aumento de 18% de participação dos biocombustíveis na matriz energética até 2030. Dessa forma, será preciso quase que dobrar a oferta de etanol, dos atuais 28 bilhões para 50 bilhões de litros, o que vai demandar novas unidades produtoras e, consequentemente, reaquecer a indústria de base e serviços. Com essa expectativa, estamos confiantes que o RenovaBio vai acontecer”, ressalta o presidente do CEISE Br.
 
Fórum de Agroenergia
O potencial para a geração de energia a partir da cana-de-açúcar é grande. Atualmente, a fonte biomassa representa 9% da potência outorgada pela ANEEL (Agência Nacional de Energia) na matriz elétrica do Brasil. E, nos próximos sete anos, se as usinas conseguirem aproveitar todo seu potencial, poderão fornecer energia elétrica equivalente a até duas usinas do porte de Itaipu por ano e representar 24% do consumo na rede nacional. A estimativa da Unica (União da Indústria de Cana de Açúcar) e da ANEEL mostra que a geração de energia a partir da cana é um dos caminhos para a retomada do setor
 
Por isso, entre as principais novidades FENASUCRO & AGROCANA em 2017 estará, também, o Fórum de Produtores de Agroenergia, realizado pela Organização de Plantadores de Cana (ORPLANA), pela Datagro e pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, e que promoverá debates e reflexões entre os mais de 500 produtores de cana, beterraba açucareira e milho de 40 países presentes na feira – entre eles África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, França, Colômbia, Inglaterra, Guatemala, Turquia, Marrocos, Honduras –, com o objetivo de discutir os obstáculos da cogeração no Brasil e levantar caminhos para que as usinas aproveitem melhor seus subprodutos para que a energia da cana se consolide na matriz energética brasileira. “A bioeletricidade promove a geração de renda e de emprego, estimula a indústria e ainda traz a possibilidade de energia mais barata para o consumidor final, principalmente em momentos de instabilidade econômica ou de baixa nos reservatórios das hidrelétricas brasileiras”, explica Aparecido Luiz.
 
A fim de gerar produtividade nos debates, o Fórum – que acontecerá no dia 23 de agosto – será dividido em cinco painéis, com a participação de palestrantes estrangeiros. Além do melhor aproveitamento dos subprodutos, na área da cana-de-açúcar, os temas abordarão: a otimização da produção pelos sistemas de plantio MPB (muda pré-brotada) e meiosi (técnica que possibilita um planejamento rentável na implantação de um viveiro, com o desenvolvimento das mudas de cana-de-açúcar de alta qualidade para dar suporte a quem planta), novidades para os produtores brasileiros; inovações na colheita mecanizada; a gestão de custos sucroenergéticos; políticas públicas para o setor de açúcar e biocombustíveis, entre outros.
 
Os subprodutos do milho e a geração de energia e diversidade de biomassas também serão apresentados durante o Fórum. O evento contará ainda com a participação da palestrante Martha Betancourt, diretora executiva da Associação Colombiana de Produtores de Cana-de-açúcar (Procaña), que falará sobre Sistema Integrado.
 
Bioeconomia e inovações
Outro destaque é a participação inédita do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), que integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O CTBE desenvolve pesquisa e inovação de nível internacional na área de biomassa voltada à produção de energia, biocombustíveis e bioprodutos, visando à transferência de processos da bancada científica para o setor produtivo.
 
Na FENASUCRO & AGROCANA, o Laboratório participará de duas formas. A primeira é com a realização, no dia 24 de agosto, do Workshop de Bioeconomia, e a outra é em um estande montado especialmente na área de exposições, apresentando dois equipamentos de última geração usados nos mais avançados laboratórios do mundo. Já o Estande de Inovações deve ter o mesmo sucesso do ano passado, atraindo o público para conferir as novidades em produtos e soluções procedentes da cana-de-açúcar e seus subprodutos. 
 
SERVIÇO:
25ª FENASUCRO & AGROCANA
Período : 22 a 25 de agosto de 2017
Horário da Exposição: das 13h00 às 20h00
Horário dos Eventos de Conteúdo: das 8h0 às 18h00
Local: Centro de Eventos Zanini, Marginal João Olézio Marques, 3.563 – Sertãozinho/SP
Site oficial: www.fenasucro.com.br
 
NETWORKING INSTANTÂNEO
A 25ª edição da FENASUCRO & AGROCANA aposta na tecnologia para fomentar negócios. Já está disponível nos sistemas Android e iOS o aplicativo mobile que permite tanto relacionamento quanto as negociações entre compradores e expositores antes, durante e depois do evento. “Com este app, os visitantes e expositores iniciam networking e fecham negócios mesmo antes da feira começar. É disponibilizado para todos antes, durante e após o evento e vem se fortalecendo como forte ferramenta de negócios a cada ano”, explica Tatiana Rassini, gerente de Planejamento de Marketing do Portfólio de ENERGIA da Reed Exhibitions Alcantara Machado.
 
Na prática, o aplicativo permite que o usuário encontre os produtos e expositores de seu interesse com mais facilidade e os favorite, tendo a oportunidade de marcar reuniões, consultar a lista das empresas expositoras, conferir atrações especiais e traçar a rota da visita antecipadamente. Além disso, é possível ver todas as informações sobre a grade dos Eventos de Conteúdo e seus palestrantes e ser alertado sobre o início de cada palestra e debate. “O aplicativo foi disponibilizado com mais de um mês de antecedência e já é possível que o usuário favorite e indique seus principais produtos e expositores, escolha quais os eventos de conteúdo que irá participar, agende reuniões e, desta forma, aumente suas chances de obter melhores resultados com o evento”, acrescenta Tatiana. Em 2017, a expectativa é de que o aplicativo seja baixado por mais de 50% dos visitantes.