Imprimir
PDF
Ganhando consistência
 
Enquanto na política continuamos com a nossa democracia “Made In Brazil”, na qual os avanços acontecem em um ritmo extremamente mais lento de que nossas necessidades emergenciais, o agronegócio continua se consolidando como a grande locomotiva que move o Brasil, carregando toda a nação a reboque. No recente Congresso Brasileiro do Agronegócio (Veja matéria nesta edição), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, exaltou as reformas já conseguidas como a definição do teto para as despesas públicas e a reforma Trabalhista, mas disse também que o Brasil precisa imediatamente avançar nas reformas da Previdência, na Fiscal e na Política, sob pena de o país não se inserir na realidade planetária do século 21.
 
Acerca do tema, no mesmo evento, realizado em São Paulo, no dia 7 de agosto, o jornalista Carlos Alberto Sardenberg postulou que, em 2018, o Brasil deveria promover uma genuína reformulação em sua esfera política, e sugeriu que seguíssemos o exemplo da França, que elegeu Emmanuel Macron, dono de uma agenda francamente impopular, que defende a reforma Trabalhista com aumento de jornada, além de uma reforma da Previdenciária com o aumento da idade mínima para a aposentadoria. Além disso, o profissional de Imprensa do Grupo Globo também asseverou no encontro que o Brasil precisa criar condições para a expansão contínua também do agronegócio, dada à evidente constatação de que existe um mercado potencial tanto no país quanto no exterior. Um pouco “chover no molhado”, mas a grande pergunta é: por que raios ninguém começa a fazer isso? E com urgência?
 
Sem dúvida alguma, a realização da 25ª edição da FENASUCRO & AGROCANA, de 22 a 25 de agosto, em Sertãozinho, jogará mais lenha nessa discussão e, pelo menos se espera, produzindo mais luz do que calor na busca dessas e de tantas outras respostas que o setor sucroalcooleiro também necessita, como se diz no jargão popular, “pra ontem”.
 
Como uma das media partners desse importante evento, a Revista Agrimotor traz nesta sua edição, que irá circular na feira, reportagens alusivas que merecem especial atenção em sua leitura, chamando atenção para algumas atividades que terão lugar no desenrolar do evento, entre elas a promoção do Fórum de Produtores de Agroenergia, realizado pela Organização de Plantadores de Cana (ORPLANA), pela Datagro e pela Reed Exhibitions Alcantara Machado. A relevância desse Fórum é, realmente, enorme, uma vez que promoverá debates e reflexões entre os mais de 500 produtores de cana, beterraba açucareira e milho de 40 países presentes no encontro – entre eles, África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, França, Colômbia, Inglaterra, Guatemala, Turquia, Marrocos, Honduras –, com o objetivo de discutir os obstáculos da cogeração no Brasil e levantar caminhos para que as usinas possam aproveitar melhor seus subprodutos.
 
Com proposta idêntica, trazemos nas páginas desta edição também uma entrevista exclusiva com o coordenador-geral de Cana de Açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com foco nas possibilidades renováveis e, portanto, virtualmente infinitas, da produção de biocombustíveis no país, e dando detalhes do desenvolvimento do programa e das modernas tecnologias que seguramente garantirão ao Brasil um papel de protagonista entre os maiores produtores mundiais de bioenergia. Sem dúvida alguma, o potencial para a geração de energia a partir da cana-de-açúcar é imenso. Atualmente, a fonte biomassa representa 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia (ANEEL) na matriz elétrica do Brasil. E, nos próximos sete anos, se as usinas conseguirem aproveitá-la de maneira adequada, poderão fornecer energia elétrica equivalente a até duas usinas do porte de Itaipu por ano, preenchendo a expressiva quota de 24% de todo o consumo na rede nacional.
 
Finalmente, convidamos nossos leitores a se atualizarem nas páginas desta Agrimotor sobre a situação e perspectivas do mercado de sucroalcooleiro no Brasil, bem como do setor de implementos rodoviários e, ainda, tomar nota e conhecer todos os principais acontecimentos que movimentam o setor do agronegócio brasileiro.
 
Boa leitura!
 
Henrique Isliker Pátria
Editor Responsável